A importância da Preservação Digital

DigitalPreservation

O que é isso da Preservação Digital? Preservar quererá dizer guardar informação digital…? Mas então não existem, já há algum tempo, e bem estabilizados, os sistemas de Cópias de Segurança – os Backups. Será disso que se trata? A resposta é um rotundo não!

Pensemos num exemplo concreto: determinada organização possui (bem guardada) uma cópia de segurança de um conjunto de documentos digitais. Todavia este backup tem já alguns anos (digamos por exemplo 10 anos). Desde então muito mudou em termos de hardware e software! O que existia há 10 anos atrás já não está ao serviço desta organização (o sistema de informação evoluiu).
Surge então um problema: “de que nos valerá ter bem guardados os zeros e uns (informação digital binária) se já não existe o contexto de hardware e/ou software necessário para que esses dados se tornem inteligíveis para nós (seres humanos)”. Certamente que ao olharmos para o código binário não vislumbramos o texto dos documentos, as imagens associadas, as tabelas, eventuais bases de dados, etc.

No paradigma actual, os seres humanos necessitam então de mediadores para compreender a informação (digital), precisamente os sistemas informáticos e/ou computacionais. Sabemos que grandes quantidades de informação estão armazenadas digitalmente numa panóplia de diferentes classes, formatos e tipos.

Esta área de trabalho/investigação concentra-se na problemática da preservação digital (visando encontrar soluções). Devido ao facto de as plataformas informáticas estarem em constante evolução, não existe nada que nos possa garantir a continuidade de acesso (no futuro) à informação digital na ausência e/ou evolução dessas mesmas plataformas.

No próximo artigo aprofundaremos este tema da preservação digital, analisando algumas estratégias e políticas de preservação focadas em diferentes tipos/formatos de objectos digitais.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Participação nas Oficinas 2020 – Famalicão MadeIn

Oficinas2020_18042016

Instituto Lusíada de Investigação e Desenvolvimento
CLEGI – Centro Lusíada de Investigação e Desenvolvimento em Engenharia e Gestão Industrial
Universidade Lusíada – Campus de Vila Nova de Famalicão
• CEJEA – Centro de Estudos Jurídicos, Económicos e Ambientais
• CIP – Centro de Investigação em Património
• CIPD – Centro de Investigação em Psicologia para o Desenvolvimento
• CITAD – Centro de Investigação em Território, Arquitectura e Design
• CIGEST – Centro de Investigação em Turismo, Inovação e Serviços
• CLISSIS – Centro Lusíada de Investigação em Serviço Social e Intervenção Social

  • CLEGI – Centro Lusíada de Investigação e Desenvolvimento em Engenharia e Gestão Industrial
  • Instituto Lusíada de Serviços às Empresas
Posted in Uncategorized | Leave a comment

Enquadramento de soluções para Preservação Digital

Grandes quantidades de informação estão armazenadas digitalmente numa panóplia de diferentes classes, formatos e tipos.

O nosso trabalho concentra-se na problemática da preservação digital, visto que as plataformas informáticas estão em constante evolução e não existe nada que nos possa garantir a continuidade de acesso à informação digital na ausência e/ou evolução dessas mesmas plataformas.

Neste novo paradigma os seres humanos necessitam de mediadores para compreender a informação digital, precisamente, sistemas informáticos/computacionais.

Além de darmos atenção e apoio na preservação, para futuro, do legado informático/digital nas mais diversas áreas, assim como nas mais diversas organizações (empresas/instituições), prestamos especial atenção a uma família de objectos digitais: as Bases de Dados. Este tipo de objectos digitais é amplamente usado pelas organizações para guardar os dados produzidos diariamente pelos seus sistemas de informação, tanto ao nível operacional como a outros níveis.

Falamos na preservação de estruturas complexas em que os Sistemas Gestores de Bases de Dados que as suportam podem variar de organização para organização. Os sistemas podem ser proprietários, livres e ou de código aberto (“open source”). Destacamos o facto de não se tratam de simples backups ou cópias de segurança da informação, uma vez que a preservação digital vai muito para além das soluções tradicionais que o mercado actual normalmente oferece.

Construímos e desenvolvemos soluções informáticas (sistemas de informação) dedicadas às necessidades específicas das organizações alicerçadas no rigor científico.

Posted in Consultadoria | Leave a comment

Preservação Digital

A preocupação com a preservação da informação, ao longo da história da humanidade, foi algo que sempre nos acompanhou e contribui para a nossa própria evuloção. Essa preocupação mantem-se e atendendo às especificidades dos dias que correm, uma parte dela centra-se agora nos artefactos digitais.

Durante muitos séculos, senão milénios, a informação era registada por forma que o ser humano a pudesse entender sem a necessidade de intermediários. Actualmente e devido à recente expansão das tecnologias de informação muito do conhecimento humano passa a estar registado em suportes informáticos. Este paradigma remete-nos para um cenário bem diferente. Passa a existir a necessidade do uso de intermediários – plataformas informáticas – para que a informação nos seja inteligível. O problema prende-se exactamente com os intermediários, ou seja, com as plataformas informáticas. Estas estão em constante evolução e nada nos garante a continuidade de acesso aos artefactos digitais na sua ausência. Irrompe uma nova problemática no universo digital: a Preservação Digital.

Rep

Posted in Consultadoria | 1 Comment